Translate

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Só por te Amar

A nossa melhor fortuna,
É termos amigos de verdade
O nosso melhor tesouro...

Alguém que nos dá amor,
Ambos são a felicidade
Sem desgosto nem dor.

É nos piores momentos,
Que os amigos são visíveis
Alguns sempre atentos,
Outros parecem invisíveis.

Com a amizade...
Conquista-se o amor,
Mas sem a fidelidade
Só se consegue a dor.

Se amar é pecado,
Eu vou sempre pecar...
Vou ficar, a teu lado
Para que te possa amar.

Se é pecado amar,
É bem grande o meu então
Mas é a coisa mais linda,
Meu amor do coração.

Ama sempre, quem te ama
E não quem te sorri...
Pois quem te sorri, engana
Mas quem te ama, 
Sofre por ti.

O autor;
J. Boni.

Chora uma Mulher




Chora uma Mulher...
Porque chora esse ser Altivo,
Estou eu deveras pensativo
Por este drama...ver.

Seu filho em seus braços vê morrer,
Suas lágrimas escorrem sem cessar
Por seu rosto dilacerado,
Por tanta tristeza, malvadez
Tanto infortúnio, tanto sofrimento
Naquela terra ninguém consegue sorrir,
Pela pobreza, pela morte...
Para alguns poderem encher os bolsos
Com estes pobres que perdem, 
Diariamente a sua pobre vida.

São os senhores da guerra
Os donos da verdade...
A vergonha do mundo,
Senhores sem caprichos
Que se acham os donos de tudo.

Espero que todos os que partem,
Encontrem carinho e amor
Junto do nosso adorado Pai,
E assim possam enfim encontrar
Alguém que os não vai discriminar,
Pela sua religião, etnia ou cor
Mas lhes vai indicar...
O verdadeiro caminho do Amor!

O autor;
J. Boni.


Ter Alegria

Um dia eu quis ser,
Alguém que não podia
Não foi por não merecer
Ou por não ter alegria.

Eu vivi sempre contente
Mesmo sendo pobrezinho,
É como vive muita gente
Mesmo sem ter dinheirinho.

Ter um bom coração,
E viver com grande calma
Avida tem emoção
Vive sempre alegre a alma.

É bom a vida lembrar
Rever sempre o nosso percurso,
Talvez ainda venha a tirar
Nem que seja um pequeno curso.

O autor;
J. Boni.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Palmeira - Vizinha

Mas que bela palmeira,
Em desenho e em porte
Alguém a plantou à beira
Deste passeio com sorte.

Sorte tem também...
Estes pássaros à tardinha,
Pois a noite, passam bem
Nesta palmeira vizinha.

Só se levantam pela manhã,
Ao romper de um novo dia
Da minha casa, já saí
Ainda o sol não se via.

Por esta estrada, tudo passa
Carros, pessoas ou animais
Torno à tarde a voltar,
Mesmo que seja aos ais.

Volto a esta varanda,
Que bom, que fresquinho, 
Até apetece aqui estar...

Escrevo este último versinho
Que a esta linda palmeira,
Quero muito dedicar.

O autor;
J. Boni.





segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Sonho da Natureza

Separado pela rede,
Feita de arame esticado...
Não é nenhuma parede,
É apenas arame cruzado.

Canta em cima de um pau,
Que lhe serve de poleiro
Espreita-o, um gato mau...
Sonha vê-lo num tabuleiro.

Repenica seu chilrear,
Para seu som entoar...
Este lindo passarinho
Sabe ouvir cantar.

Vai olhando a paisagem,
Sempre em seu redor
Dali sair é pura miragem,
Não conhece outro amor.

Olha o sol radiante...
Rompendo por entre as nuvens,
Que poder deslumbrante
Ou o sonhador sou eu.

O milagre da natureza,
Não se pode prender...
É como a vida em tristeza,
Sem alegria não pode vencer.

O autor;
J. Boni.




domingo, 27 de julho de 2014

Quero Olhar o Céu


De manhã, vê-se o rosto
Daquilo que não se quer...
Mas o mundo é composto
De muita coisa a valer.

Podemos até olhar o céu,
E muitas perguntas fazer
Respostas, também queria eu
Talvez haja uma qualquer.

É no meio da multidão,
Que me sinto mais feliz
Porque se estou sozinho,
Meu coração, fica infeliz.

Muito só e a pensar...
Minha alegria traduz,
Para algo encontrar
Quero só olhar a luz.

O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Quando o Fogo Chegou

Deveras muito espantado...
Ao chegar a esse local,
Onde antes encantado
Agora, está mesmo mal.

Fico mesmo muito incrédulo
Como pode isto acontecer
Nestes dias, neste século
E desta maneira morrer.

De uma casa tão linda,
Ficou um amontoado de pedra
A perda de uma vida ainda,
E uma viúva, que nada herda.

Ao redor, tudo queimado
Tudo preto, tudo negro...
Tudo triste em todo o lado
Tudo perdido sem segredo.

Até me faz arrepiar,
Esta paisagem...desoladora
Este sitio que era de encantar,
E é de morte agora.

O autor;
J. Boni.







quinta-feira, 24 de julho de 2014

Tua Praia, Meu Sonho




Tua praia é meu sonho,
Nunca ninguém pode esquecer
Nem eu, que mesmo tonto
Me apaixonei por ti mulher.

Tuas longas ondas, 
Com o seu lindo brilhar...
Pela espuma que transformas,
A simples água do mar.

Com o sal, que misturas
Com todo o teu balançar,
Tuas ondas, teu movimento
Nunca travado...pela bravura
De teu eterno momento.

Dos teus olhos irradiava,
Uma alegria sem fim...
Que depois de tantos anos,
Ainda brilham em mim.

Passado todo este tempo,
Só em mim fez pensar
E em minha alma vou lendo,
Tudo o que tempo
Não conseguiu apagar.

O autor;
J. Boni.




Acordo a Sorrir

Só tu me fazes pensar...
Como um sonho, que não tive
Onde esqueci ao acordar,
A sensação que quem vive.

Não é por ter razão,
Ou esperança eu não ter
Mas falo, com meu coração
Para esta lição saber.

Para quê tanto pensar,
Se posso apenas os olhos abrir
Interromper o meu sonhar...
E acordar a sorrir.

Vou olhar o meu espelho,
Mas com uma grande calma
Onde tento encontrar o brilho,
Na luz da minha alma.

Vou proclamar uma oração
E nela a Deus vou pedir...
Para que meu coração,
Leve a vida a sorrir.

O autor,
J. Boni.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Estrada Fora

Sigo estrada fora,
Sem sair do meu caminho
Só e sem hora...
Para chegar ao meu destino.
Quero chegar onde não vou...
Nem esperar pelo que sou,
Outro dia mais virá,
Mas continuo, sem sair de cá.

Custa-me perceber esta situação,
Que me deixa tão perplexo
Será que vivo uma ilusão,
Ou será apenas um reflexo.
Tudo na vida é efémero,
Hoje alegria, amanhã tristeza
Pensar simplesmente no belo,
É sonhar com destreza.

O autor;
J. Boni.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Minha Teimosia

Será minha teimosia,
Ou apenas um sinal
Que quero positivo,
Com alegria...
Nada de negativo,
Não quero ver ninguém mal.
Meu pensamento, esvoaça
Procurando por ti amor,
Como o vento abana a flor
Bem no centro de um jardim,
Onde tanto tentei entrar...
Para procurar por ti.
Minhas lamechas perderam-se
No tempo...nesse tempo,
Que tem passado por minha vida,
Com tantas esperanças,
Com tantas loucuras...
Continuo com as procuras
Não me farto de procurar,
De continuar a teimar
E a flor que procuro,
Virá decerto para me amar!

O autor;
J. Boni.


Brinquei com Minha Moto

Saio de casa...
E vou montar,
A minha querida moto
E nela acelerar.

Pela estrada fora,
Até patina...
Cavalinho, numa roda
E toco a buzina.
À beira da estrada
Ficas a olhar para mim,
Não me dizes adeus
Fico desiludido logo ali.

Piso o travão...
Um pouco de repente,
Malho no chão...
Ficas toda contente.
Vou imediatamente, embora
Todo triste e esfolado,
Até o meu coração...
Cai para o lado.

Mas que tremendo trambolhão,
Vou para sempre, recordar
Quem manda meu coração,
Querer alguém amar!

O autor;
J. Boni.



sábado, 19 de julho de 2014

Boca Doce

Numa mesa, com quatro cantos

Quase perto da janela...
Depois do almoço, a sobremesa
Arroz doce com canela.

Foi assim que me disseste,
Quando me convidaste...
Que convite foi este,
Nunca bem me trataste.

Boa comida, boca doce
Trás para mim...água no bico
Nosso amor é bem precoce,
Vê lá, como é que eu fico.

Fico eu imaculado...
Não sei mais o que fazer,
Se ficar sozinho, neste lado
Nada tenho para comer.

Teu convite vou eu...
Mesmo assim aproveitar,
Porque nunca ninguém morreu
De um sim ao amor dar.

O autor;
J. Boni.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Ao ver Nascer o Dia

Todos nós sonhamos...
Mesmo depois de acordar,
Porque todos nós levamos 
A vida toda a trabalhar.

Ao nascer mais um dia,
Tive uma grande sensação
Chegaste com alegria...
Alegraste meu coração.

Parece um sonho dourado,
Quando te vejo, amor
Se longe de ti, fico um bocado
No meu peito só há dor.

Perto de ti, só sinto alegria
Longe nem consigo sorrir,
Só alegras o meu dia...
Se me dizes, não vou partir.

Estes versos que acabo de escrever,
Dedico a um grande amor
Grande foi esta mulher,
Em dias de esplendor.

O autor;
J. Boni.

Amizade entre as Pessoas

Nas pessoas a amizade,
É um bem essencial
É em qualquer idade...
Que devemos pensar no bem,
E nunca tratar ninguém mal.

Amizade é coisa importante,
Algumas vem de tempos antigos
Apenas gostar, não é o bastante
Sem amizade não temos amigos.

Eu tenho amizade por toda a gente,
Os amigos são a nossa graça
Quando pego nos livros, fico contente
Vou levá-los debaixo da asa.

Na escola é importante...
Termos muitas amizades,
Com colegas, com professores
Porque a amizade não escolhe idades.

O autor;
J. Boni.


quarta-feira, 16 de julho de 2014

Meu Espírito

Estou...a fechar-me,
Neste circulo quase redondo
Onde ao procurar-me...
Quase pareço um tonto.

Sem me querer tanto fechar,
Neste meu universo
Vou sempre, o Céu olhar
Sempre com meu bom senso.

Sinto-me a caminhar...
Para onde, eu não sei
Procuro no meu olhar,
Mas procuro porquê?

Meu Espírito, minha Alma
Meu pensamento enfadonho,
Minha reviravolta, minha calma
Meu ar bem tristonho.

Espírito bem fechado,
Mas com minha alegria
Sempre, sempre a despertar,
Espírito leve no dia a dia!

O autor;
J. Boni.

Memória

Passado todo este tempo,
Com desejos e sonhos a alcançar...
Às vezes vivo sem alento,
Mesmo até para trabalhar.

Da memória estou  viver...
No dia a dia a trabalhar,
Até me custa dizer
Que o tempo custa a passar.

E pensar no que passou,
É tempo de lembrar
Mas é assim que sou,
Continuo a meditar...

Já não sei onde é casa,
Já não me lembro onde nasci
Não me lembro onde é a escola,
A escola onde aprendi.

Nunca me vou esquecer de ti,
Nem de meus amigos também
Nem da terra onde cresci...
Com a minha adorada Mãe!

O autor;
J. Boni.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Por tanto te Amar

De dia sonho contigo,
À noite  não te encontro
Já não vivo bem sozinho,
Que tamanho desencontro.

Toda a noite acordado
Sempre em ti a pensar,
Sinto-me só e amargurado
Porque me fui apaixonar.

Toda a loucura tem preço,
E eu por tanto te amar
Ainda tenho algum apreço,
Não vejo a hora de te abraçar.

Quando um dia te encontrar,
E vieres ao meu encontro
Vou-te amor abraçar...
Vem encostar-te ao meu ombro.

Mas não queiras chorar,
Este tempo não tem termo
Onde é que eu vou parar,
Por amor, tanto te amar...
Minha vida parece um inferno.

O autor;
J. Boni.

domingo, 13 de julho de 2014

Gosto de Escrever

Só de um pouco pensar,
Apetece-me escrever...
Para mais tarde recordar
Ou alguém poder ler.

Escrevo, pelo que já passei
Escrevo por onde nunca fui,
Mas que gostaria de ir...
Se ainda vou ou não, não sei
Mas sei que me apetecia ir.

Escrevo pela falta, ou não
Farei uma pequena pausa,
Vou até chamar a razão...
A razão da minha alma,
Ou a alma do meu coração.

Escrevo mais e mais...
No que sempre vou pensando,
Sem andar por aí aos ais
Nem meu sonho, ir acabando.

Acabaria, com certeza...
Deixaria de sonhar ou escrever,
Ou como pobre a olhar a mesa
Sem nada para comer.

Escrevo, não por obrigação
Nem sequer por dever,
Mas com grande gratidão,
Agradeço a todo o ser!

O autor;
J. Boni. 

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Solitário

Acordei tarde...
Na hora e no dia,
Esqueci-me de acordar
Antes do meio-dia.

Porque não quiseste esperar,
Um pouco mais por mim
Não me quiseste acordar, 
Fiquei sozinho assim.

Sozinho mas muito triste,
Muito triste e solitário
Porque a solidão existe...
E não é só o contrario.


Não sei quantas horas,
Nem sei quantos dias...
Foram elas de demoras,
Ou eles de agonias.

Quando vou eu limpar,
Este destino de tanta dor
Quando vou eu encontrar,
Encontrar-te...de novo amor.

Um dia se te lembrares,
E de saudades sentires...
Volta para mim como antes
Seremos os dois felizes.

O autor;
J. Boni.


Tempo de Amor

Todo o tempo é tempo,
É tempo de amor
É preciso ter tempo...
Para se viver o amor.

Todos os dias tentamos
O amor viver…
Às vezes não o vivemos,
Ficamos sempre a perder.

Tentar, temos que tentar
Tentar é viver,
E viver a tentar
É nunca morrer.

Vamos, porque não
Tenta tu também…
Abre o teu coração,
E vais viver muito bem.

Não desperdices o amor
É precioso esse tempo,
Vives uma vida de esplendor
Sem nenhum contratempo.

A poesia vem do cérebro,
Ou até do coração…
De um amor fortuito
Ou de um grande paixão.

O autor;
J. Boni.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Pobre Vida

Meti o pé nesta rua,
Onde nunca tinha andado
Reparei que estava, quase nua...
Fiquei um pouco desolado.

Uma mulher, com uma criança
No seu colo a embalar,
Um rosto cheio de esperança
De melhores dias, encontrar.




Um pobre homem, ali deitado
Debaixo daquela velha escada,
Nem de pé nem sentado...
Para comer, não tinha nada.

Duas crianças descalças,
Quase nuas de roupas
De preconceitos...
Meias e camisolas de alças
Rotas, mas sem defeitos.

Andei dois passos à frente,
Com vontade de três, recuar
À que pensar urgente...
E esta gente, ajudar.

Mais posses, queria eu ter
Para estas pessoas seguir,
Trazer algo de comer...
Alguém ficaria a sorrir.

Esta grande miséria só entra,
Quando não a queremos, vê-la entrar
Mas a sociedade, não se concentra
Para os pobres...poder ajudar.

O autor;
J. Boni.

Só fica Escuridão

De repente se faz escuridão,
Onde cintilava minha silhueta…
Neste espetacular brilho lunar,
Neste reflexo desta minha amiga Lua,
Nesta luz que é de todos…
Mas que nem todos,
Dela querem usufruir,
Teimam em não se apaixonar…
Teimam em não a querer viver
Não querem sorrir,
Não querem sequer olhar,
Mas sem vontade de sorrir
Acabam por nunca amar…
Eu sei que às vezes ficamos tristes,
Quase sem palavras…
Quase sem nada no coração,
Enfim, com o coração simplesmente vazio,
Depois pensamos, porquê?
Porquê, porque temos que ficar tristes,
Tristes tantas, tantas vezes
Não encontrei ainda resposta,
Porquê, não sei...


O autor;
J. Boni.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Realidade e Sonho

Tu és a realidade, o sonho
És o meu único objetivo,
És o calor que me aquece,
O ar que me mantém vivo.

Em todo este tempo,
Meu coração ficou aberto,
Negou muitos corações…
Por saber que o teu,
Estava sempre tão perto.

Não quero que penses,
Que o meu amor por ti
É apenas uma farsa,
Só quero que acredites,
E deixes que ele nasça.

Quero que cresça de uma maneira,
Quase irreal impossível…
Porque no amor não há limite,
E assim será invencível.

Em todo o momento aqui,
Vislumbras o meu pensamento…
Digo aquilo que sinto por ti,
Aquilo que sinto cá dentro.

E o meu amor de profeta,
Aumenta a cada segundo,
Nas palavras, sou poeta
Escrevo-as por todo o mundo!

O autor;
J. Boni.

terça-feira, 8 de julho de 2014

A Árvore



Uma árvore abana...
No cimo de um caminho,
Seus troncos...são seus braços
Que se esticam e tentam chegar,
Ao que em seu redor
Com esplendor...
O seu chão vem enfeitar.
Respira seu perfume
Dessas tão lindas flores,
Para lhe avivar a memória
De seus passados amores.
Linda árvore que ali plantada
Quem terá tido essa missão,
Por Deus, tem sido regada
Da raiz ao coração.

O autor;
J. Boni.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Tira-me da Solidão

Tua chama é minha luz,
Que me vem iluminar
Teu olhar me seduz,
Dá-me vontade de cantar.


Teu olhar me ofusca...
Tira-me da solidão,
Nesta tamanha busca
Encontrei teu coração.

Não me deixes, aqui sozinho
Não quero voltar a chorar,
Fica comigo neste cantinho
Vais ver que vais adorar.

Belos são teus caminhos,
Como esses não há igual
Dou-te estes e outros versinhos,
Para que nunca te sintas mal.

Não me adores como um Santo,
Por me veres cantarolar...
Dá-me só o teu encanto,
Peço-te apenas para me Amar.

O autor;
J. Boni.

Verão da Minha Alegria

Já temos à perna, o Verão
Com toda a sua magia
Abre-nos o coração...
Dá-nos muita alegria.

Muita luz, muito calor
Muita alegria, muita paixão
É a magia do amor...
Dita-a o meu coração.

Ó Junho, da minha vida
Que teus sentimentos vem cativar,
De tua luz...Bem aparecida
E de muitos outros, saborear.

Ó Junho, do meu nascimento
O meu mês tão especial,
Dá-me alegria e alento
Até ao próximo Natal.

O autor;
J. Boni.

domingo, 6 de julho de 2014

Somos Crianças

Será que algum dia,
Deixamos de ser crianças,
Ou continuamos o dia-a-dia
A viver de lembranças!




Será que não as teremos,
Sempre dentro de nós,
Se quisermos até as vemos,
Na face de nossos avós.

Bem cá dentro,
Bem cá no fundo,
É só estar bem atento,
Não foge nem um segundo.

É a porta da escola,
Quando os filhos vamos buscar,
E ao vê-los de sacola
A nossa memória começa a saltar.

A nossa criança fica em ação,
Vem-nos tudo a lembrança,
Todos sonhos do coração,
Todos sonhos de criança.

O autor;
J. Boni.

Amigos

Enche-me de alegria,
Fica em mim grande emoção
Receber todo o dia…
Mensagens ao meu coração.




Em mim nasce esperança
Sempre num dia melhor,
Todos devíamos de viver
Com alegria, com amor.







O autor;
J. Boni.

Tempo de Amor

Todo o tempo é tempo
É tempo de amor,
É preciso ter tempo,
Para se viver o amor.

Todos os dias tentamos,
Um grande amor viver,
Porque quando não o vivemos,
Ficamos sempre a perder!



Tentar, temos que tentar,
Tentar é bem viver!
E vivendo a tentar,
É viver e não morrer.

Vamos, porque não,
Tenta tu viver também!
Abre o teu coração,
E vais viver muito bem.

Quando o amor, vem bem do fundo
Ninguém o pode parar,
Nunca passa a defunto,
Mas sempre brilha no ar.

Não desperdices tu o amor,
É muito precioso esse tempo,
Vives uma vida de esplendor,
E sem nenhum contratempo.

O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Pensando

Sinto-me...bem
Embora não me sinta feliz,
Alguém me diz quem...
Ou há quem me diz.

Hoje por cá, eu digo
Pelo que vejo não sei,
Pelo caminho eu sigo
Mas questiono-me porquê.

Ás vezes sem saber,
De não saber ao chegar
Tenho medo de me perder,
Ou de alguém não me achar.

Estou a escrever...
Da vida satisfeito,
Às vezes mesmo sem saber
Deixo algum verso bem feito.

Vou continuar...assim,
Pensar, pensar, pensar...
Se alguém olhar para mim
Decerto bem vou ficar.

O autor;
J. Boni.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Amigos sem Idade

Mais um dia a nascer,
A alegria que o pobre tem.
E Ele lá vem…
Este nosso Sol aquecer,

Há pobres, de todas as idades
Mas em especial,
De alguns vou falar,
Frisar suas habilidades,
Ou sua maneira de amar.

Eu tenho muitos amigos,
Amigos de todas as idades,
Mas privilegio, os mais antigos
Têm outras habilidades

As pessoas, com mais idade,
Têm outra sabedoria,
Porque com tranquilidade,
Foram aprendendo no dia a dia.




Passam os anos,
Os sonhos, a vida
Os encontros e desencontros,
A esperança quase perdida.

Estes cabelos brancos,
Esta coragem de viver,
A espera nestes bancos,
Este lindo jardim a ver.

Sem vontade de perder,
Toda uma humildade,
Para que possamos vencer,
As contrariedades,
E o saber da idade.

É com o passar dos anos,
Que nós vamos aprendendo,
E esquecer os enganos,
Que vamos cometendo.




Quando falam em velhice,
Eu chamo outra capacidade,
Porque é uma idiotice,
Não tratar bem,
Quem tem mais idade.

É isso que posso explicar,
E aqui vou escrever,
São eles para ensinar,
Como posso eu viver.
 
Do muito para falar,
Muito havia a exprimir,
Mas vamos todos Amar
Para que bem, se possam sentir.

O autor;
J. Boni.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Brilho nos Olhos

Foste o meu grande amor
Serei  teu porto de abrigo
O teu céu, o teu mar
Se és para mim, um castigo
Como te poderei amar.

Agora minha desilusão
Tenho uma grande dor
No meu pobre coração.

O importante, não foi o dia
Em que te conheci,
Mas aquele maldito dia
Em que fugiste de mim.

Se durante a noite, acordares
E não souberes onde estás,
Não te preocupes,
Apenas andas perdida
Nos meus sonhos,
E de lá não sairás.

Se algum dia sentires,
Leve brisa nos teus lábios
Não te podes assustar,
É a minha alma que em silêncio
Tua boca vai beijar.

Faz as pazes com o teu coração,
Liberta os teus pensamentos
Não terás nenhuma desilusão,
Se confiares nos sentimentos.

Se contigo fores sincera,
Não sintas desilusão...
Porque o amor é cego,
Segue sempre teu coração.

O autor;
J. Boni.