Translate

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Procuro em Mim






Procuro por ti incessantemente... 

Procuro um sentimento ardente
Procuro de uma forma incansável.

Procuro pelo tempo que nunca vi
Pelo sentimento que perdi,
Para poder substituir...
Esta tristeza interiorizada em mim.

Procuro sempre antecipar o futuro
Procuro em mim...
Procuro incessantemente,

Um futuro que ninguém pode ver,
Mas sem amor não posso viver.

Sabendo que amar,
É sempre duro...
Mas também me apoio nos outros,
Que me rodeiam pelo caminho.
Caminho que teimo em palmilhar...
Persigo com sentido,
Para esse sonho alcançar.

Procuro sempre por ti,
Procuro pelo tempo que não perdi.


O autor;
J. Boni.


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Simplesmente, Saudade




Passou uma certa saudade
Por cima do meu coração,
Não encontrou nenhuma janela
Apenas um pequeno alçapão.
Um pequeno suspiro...
Fez-me logo lembrar dela,
Mas essa saudade
Que teima em reinar,
Tira-me a vontade de sorrir...
E dessa janela abrir.
Apenas em mim continua
A vontade de te amar,
Mas a saudade não quer partir.
O meu coração vai balançando
Num ritmo descontrolado,
Descontrolado estou-me a sentir
Ás vezes até desesperado
Como uma árvore olhando o céu,
E com vento por todo o lado.

Em minha cabeça, vão passando
As ideias de minha alma...
Enquanto a minha luz brilhando
Indica-me o caminho com calma.
Espero apenas pelo teu sorriso
Para iluminar a vinha vida,
De te ver eu preciso...
Serás sempre bem-vinda.

O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

A Tua casa Vazia




Olhei para a tua casa
Espreitei por cada janela,
Mas um breve 
Sopro de vento, me disse...
Não te percas por ela.

Há muito que daí saiu...
Mudou de casa 
Mudou de rumo,
Perdida, caiu em desgraça
Apenas desgraça, presumo.





Também é vadia, a minha vida
Porque sempre a procuro,
Para mim, anda sempre perdida
Assim escrevo o meu resumo.

Também esta desgraça minha
Que até o vento adivinha...
Quero apenas sofrer sozinho
Escondo assim esta vida minha.

Viro as costas...vou a pensar
Quem assim consegue viver,
Troco o Sol, pela Lua
Mas quero ver o Sol nascer.

Pelo caminho tropeço
Naquilo que eu queria ser,
Algo me diz que não mereço
Mas vou lutar por merecer.

O autor;
J. Boni.

sábado, 28 de novembro de 2015

Quando estás Ausente











Se olhar para ti
Quando te quero ver,
Quando estás ausente,
Apenas te vejo 
Em meu espelho,
Transparente
Como o teu beijo,
Mas com a tua alegria
Bem presente.

Apenas encontro a tua sombra
Sombra com o jeito,
Do teu ser...
A minha mão no meu peito
Sente bem o meu coração bater,
Apenas esperando pela hora
Que te possa tornar a ver.

O autor;
J. Boni.

domingo, 22 de novembro de 2015

O meu caminho é Infinito



















O meu caminho é infinito
Em planície, em montanha
É a minha alma tamanha,
Que até em meu olhar a sinto.

O meu coração,
É o meu grande conselheiro
Mas é a minha razão
Que vive em mim primeiro.

Leio entre as nuvens,
A mensagem...
Que só eu consigo ler
Descrevem-me a viagem,
Que tenho para fazer.

Minha alma e coração,
Sempre de acordo, que esplendor
Tudo está em minha mão,
E no meu grande amor.

O autor;
J. Boni.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Aquela velha casa



Aquela velha casa...
Ao meio daquela serra,
A memória que não passa
É meu sonho, uma quimera.
Como poderia eu...
De ti amor, me esquecer
Esse amor que Deus nos deu,
Mas que quiseste perder.

À frente, da janela do nosso quarto
Podíamos ver rodar...
As velas, daquele velho moinho
Que sem quererem parar
Deixavam nossos olhos a sonhar.

Naquela velha varanda...
Onde pela primeira vez me viste,
Estava virada à colina norte,

Onde sonho agora abraçar-te,
Recordo sempre o que ali sentiste
Um amor perto da sorte,
Uma doce saudade triste.

Passaram dias, passaram anos
O meu destino é esperar,
À minha frente, só enganos
Vou escrevendo para recordar.

O autor;
J. Boni.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Solitário

















Sozinho... Solitário,
Apenas vivo a recordar.

Acordei tarde,
Na hora, no dia
Esqueci-me de acordar,
Antes do meio dia.

Porque não quiseste esperar
Um pouco mais por mim,
Não me quiseste acordar
Fiquei sozinho assim.

Sozinho e muito triste
Muito triste e solitário
Porque é que a solidão existe,
E não é só o contrário.

Não sei quantas horas,
Nem quantos dias...
Foram elas de demoras
Ou eles de agonias.

Quando vou eu limpar
Este destino de tanta dor,
Quando vou eu encontrar
Encontrar-te de novo amor.

Um dia se te lembrares
E de saudades sentires...
Volta para mim como antes
Seremos os dois felizes.

O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Uma onda de Memória













E rebenta mais uma onda
Neste belo areal,
Linda praia, lindo mar
Sabe tão bem olhar,
E olhar não faz mal.

Ao olhar sua espuma
Que chega no rebentar,
De manhã trás brandura
À tarde apetece mergulhar.

Mais uma se está a formar
Quantas ondas eu já vi,
Quantos anos já passaram 
Ou quantas passaram por aqui.

Sua crista é mesmo linda
Vou já nesta mergulhar...
Se não mergulho nesta ainda
Vou por outra esperar.

Não mergulho, não sei porquê
Se é tão grande a tentação,
Muitas vezes eu não sei
Se terei ou não razão.

Continuo a olhar...
Esta praia, este mar
Esta areia a pisar
Nos teus olhos a pensar,
Outra onda a rebentar.

Sua espuma tão branquinha
Vem esta areia beijar,
Esta tão linda areia
Que também pudeste pisar.

O autor;
J. Boni.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Chuva de Amor





O vento sopra por entre a persiana
Que não quer mostrar o teu Outono,
Tem chamado o Inverno 
Durante toda a semana,
Com o lamento de não ver...
O teu amor ainda morno,
Não te deixa sair da cama
Dessa cama também minha,
Deixa-me apenas a sonhar
Com o amor que contigo tinha,
Apenas para namorar!

Lá fora continua,
A chuva sempre a cair...
Será chuva de amor,
Porque a vejo a sorrir.


O autor;
J. Boni.

domingo, 18 de outubro de 2015

Quero um pouco de Sol
















Quero ver o Sol brilhar
Na minha vida,
Na vida dos meus amigos
E mesmo para os que não são,
Peço ao Sol para lhes iluminar
O seu escuro coração...

Quero ver o Sol brilhar,
Para voltar a minha alegria
Dar luz ao meu coração...
Não me consigo encontrar,
Neste meu dia a dia.

Quero ver o Sol brilhar...
Mesmo que seja durante a noite,
Para que não sinta as trevas
Me oferecerem mais um açoite.

Sigo um caminho tenebroso
Mas sempre com os olhos,
Bem presos no Céu

Porque só com esperança e amor
Mesmo tropeçando em tanta dor,
Este coração, poderá ser meu.

O autor;
J. Boni.


terça-feira, 29 de setembro de 2015

Saudade


Parti à procura da saudade...
Sem pedir ajuda a ninguém,
Tomei como certa a minha atitude
Mas não consegui ficar bem.

Subi serras e montes,
Sem nunca olhar para trás
Com a saudade no horizonte
Cá na vida do rapaz.

Eu quero ser tua paixão,
Quero ser o teu rosto...
Ter feliz o meu coração
Sem sofrer nenhum desgosto.

O autor;
J. Boni.



domingo, 7 de junho de 2015

Houve um Tempo




Houve um tempo
Em que me ouvias,
Sem tremor...
Com alegrias.
Sempre o que eu sentia,
Tu sentias...
Hoje leio entre linhas,
Com amor, com esperança
Avivando a minha lembrança
Para não sentir agonias.



Houve um tempo...
Que não parava
No relógio, na imagem 
Quando pintavas...
Eu olhava.
Olhava com tanto carinho,
Com mensagem ao meu coração
Só pensando no beijinho
De tua gratidão.


O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Toda a Noite


Deixei queimar, três velas...
Nenhuma mais fui acender
Tive insónia, toda a noite
Não consegui adormecer.

De manhã...não me levantei,
Nem sabia o que fazer...
Só que assim fiquei,
Por não te conseguir ver.

Tentei olhar dentro de mim,
De minhas simples memórias
Muitas recordações, enfim
O consertar de muitas histórias.

Toda a noite, tem mistério
Que não podemos ocultar...
Há que ter um olhar sério
Para ninguém enganar.

Deixas-me sempre empobrecido,
Com o teu desaparecimento...
Mesmo que tivesse adormecido,
Apenas sobra o meu lamento!

O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Sou como um Rio





Sou como um rio,
Que nasce nas montanhas...
Passo por pedras, árvores
Curvas sem parar,
Apenas sonho alcançar
Essa tua praia de sonho,
Onde as ondas vêm beijar.

De noite vou caminhando,
Com os olhos postos no céu...
Enquanto as estrelas vão brilhando,
Para iluminar...este caminho meu.

Convido-te a visitar meu leito,
Para me acompanhares no meu deslizar
Mas o teu coração, não te bate no peito
Que difícil é de encontrar.

Não queres sair do teu conforto,
Nem sequer em mim pensar
Mas quando mergulhar em ti...
Decerto te vais refrescar.

Não queres deixar tua praia...
Tens o mundo, à tua mão
A minha magia, talvez não caia
Está segura ao meu coração.

O autor;
J. Boni.



quinta-feira, 30 de abril de 2015

Talvez um Dia



Apenas se apagou as luzes,
Quando queria ler em teus olhos
A intensidade de teu amor por mim,
Continuo sem encontrar motivos
Para me tratares assim...
Já passamos por isto antes,
Mas sem cinismo ou crueldade
Eu apenas procuro explicar-te,
Com paciência, sem tremor
Com muito carinho, sem dor.

As coisas mudam, meu amor
Este pode até ser,
Um último adeus...
Ou poderá haver uma outra estação,
Não desejo ver lágrimas em teu rosto
Nem sabes como chora o meu coração.
Talvez um dia, 
Nos voltaremos a encontrar
E eu te possa explicar,
Num outro lugar, noutra situação
Como pode ser tão difícil
A nossa voz da razão,
Quando implicitamente fala do coração.

O autor;
J. Boni.


quinta-feira, 23 de abril de 2015

O Passado no meu Presente



Claro que foi o passado,
Todo o nosso passado
Que me trouxe até aqui...
Por isso tive sempre guardado
Todo um sentimento,
Mesmo com algum lamento,
Sempre vivido por mim.
São essas memórias
Que me fazem recordar,
As alegrias, tristezas...
Compromissos, ilusões
Poesias nas minhas emoções.
Quando ia-mos ver o mar
O amor voava... 
Sobre aqueles grãos das areias
Que eram regados pelas ondas,
Aquelas ondas que temperavam
Todo aquele nosso amor a meias.
É neste meu presente,
Que posso recordar...
Aquela chuva de verão
Que te fazia partir,
Levando contigo o meu coração,
Deixando apenas um breve feitiço
Em meus olhos que sem o teu amor,
Acompanhavam-me na minha hibernação.
Cada vez mais me convenço,
Neste meu triste presente...
Que não consigo construir, 
Aquela ponte que me possa facilitar
A travessia para um futuro mais feliz.
É bem curto este meu presente,
Sempre suportado por uma enorme dor
Raramente passo os dias contente,
No futuro quero pescar o amor.

O autor;
J. Boni.

domingo, 1 de fevereiro de 2015

A Rosa do Amor

Um dia desenhei,
O teu suave rosto
Sobre uma tela de areia,
Que simplesmente
Ao ver-me, sorria.

Mas um dia choveu...
Choveu sobre essa nossa praia,
E essa tempestade
O teu rosto, apagou...
Mas em mim ainda paira,
A tua beleza que em mim
Nunca...murchou.

Sentei-me com calma,
Sempre a olhar para o Céu
Procurando por tua alma,
Que sem mim se perdeu.

Então eu gritei,
Gritei e supliquei...
Para que ela voltasse
Não sei como ali fiquei,
Mas guardo apenas em mim
A visão do teu rosto tão suave.

Ela transformou-se por fim,
Num enorme desgosto,
Como um barco naufragado
Sobre essa areia molhada,
Também a mim deixou de rastos
Ao perder a minha amada.

O autor;
J. Boni.


sábado, 17 de janeiro de 2015

O Caminho do teu Coração

Deveras impressionado,
Pela dificuldade exigida...
Que caminho mais gelado
Mesmo logo à partida.

Onde estás será que sei
Quero procurar-te ou esperar,
No meu ninho eu fiquei
Até o sol voltar.

Deixei a porta entre-aberta
Para na minha vida entrares,
Não quiseste fazer a descoberta
Nem ao ponto de sonhares.

Muitas horas a olhar minha janela
Sempre com estranha emoção,
Apenas o sol passa por ela
Sem aquecer o meu coração.

Vou pedindo ao nosso céu
Que deixe o nosso sol brilhar
Se vens, não sei eu
Mas espero para te amar.

O autor;
J. Boni.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Turbilhão


É só o teu sorriso
Que me faz feliz,
Perco-me em teus olhos
Em teu rosto de Meretriz,
De dia ou em meus sonhos
Só quero ser feliz.

Sinto um turbilhão 
De exageradas emoções,
Retratando o meu coração
Entre outros corações.

Os teus longos cabelos...
Teimam em passear por teu rosto,
Continuo a não me cansar de vê-los
Vivo o presente a meu gosto.


O autor;
J. Boni.



domingo, 4 de janeiro de 2015

Prato do Dia


Procurei um restaurante,
Em noite de consoada
Em que pudesse jantar
Sem ter que pagar nada.
Percorri, muitos caminhos
Espalhando a minha solidão
Só então reparei...
Que a casa que procurava,
Estava ali mesmo à mão.
Mesmo sendo muito pequeno
Era simpático este restaurante,
Onde depois de entrar...
Me senti bem, radiante.
Na emente pude ter,
Certo conforto, semelhança
Falava de amor de carinho,
Sem esquecer a esperança.
A saúde desejo eu...
Que nunca falte a ninguém
Pois só assim podemos viver,
Sem nos esquecer-mos de alguém.
É só a paz e o amor,
Com a certa porção de carinho
Que nos trás a felicidade,
Nunca mais vou ficar sozinho.

Um bom prato para saborear 
Todos os dias do ano!!!

O autor;
J. Boni.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Pensamento

Serás como pássaro a voar,
Soltando tuas asas, tuas garras
O meu pensamento a esvoaçar
Só encontra coisas raras.

Pensamento, olha o que fiz
Ao não tomar atenção em ti,
Pensava que eras feliz
Mas até eu também eu sofri.


Que mais te posso dizer
Ou que espécie de atenção,
Não quero a ti fazer...
O que fiz ao meu coração.

Vou olhando para o céu,
No horizonte, te procurar
Mas muito pobre fico eu,
Se não te conseguir encontrar.

Já não vou mais dormir
Sinto grande agonia...
Só vou voltar a sorrir
Quando te encontrar um dia!

O autor;
J. Boni.

Aquela Voz

Um dia ouvi uma voz
Que me disse, muito baixinho
Espera um pouco e ouve...
Não tenhas pressa de partir,
Neste mundo, tens espaço
Tranquiliza-te... podes sorrir
Não faças tudo o que eu faço,
ouve também o teu coração
A vida é curta podes crer,
Olha o céu com atenção.


Eu ouvi aquela aquela voz,
Que em meu coração
Entrou diretamente...
Como uma flecha abençoada,
Tivesse eu sempre presente
Essa voz angelical
Poderia sempre viver contente,
Sem ter contacto com o mal.

O autor;
J. Boni.